Um espaço pensado para compartilhar conhecimento e assuntos relacionados ao universo têxtil, moda, tendências, tecnologias, novidades e tudo o que envolve o dia a dia de quem produz confeccionados. Informações de mercado, publicações segmentadas, entrevistas e insights que podem ajudar a sua empresa a melhorar ainda mais os seus resultados.

UM NOVO JEITO DE VIVER E DE VESTIR

A seção Estilo do portal BBC apresentou importantes reflexões de grandes nomes da moda global, todos em sintonia com o novo momento que está sendo construído na sociedade e, consequentemente, na moda. “A moda é um marcador visual potente de nossos tempos, a análise das tendências de qualquer época revelará os valores e aspirações da sociedade”, declara Caroline Stevenson, chefe de estudos culturais e históricos do London College of Fashion.

Caroline também afirma que as roupas se tornarão mais uma extensão de nossas casas, oferecendo conforto em meio à turbulência global. O design modular, utilitário e inteligente faz das roupas itens adaptáveis a qualquer clima e que protegem o usuário. A tecnologia das matérias-primas impacta o estilo das roupas com funcionalidade, colocando o caráter identitário da moda em segundo plano – liberdade de movimento e segurança vem primeiro, uma antítese ao fast fashion que prioriza o preço. O consumidor busca agora peças com mais valor e está disposto a pagar mais por isso desde que sejam duráveis, atemporais e versáteis, mesmo em mercados de menor poder aquisitivo: menos renda disponível significa menos dinheiro para jogar fora em roupas a cada temporada, segundo Tom Berry (diretor de sustentabilidade da plataforma de luxo online Farfetch). “Definitivamente, houve uma maior conscientização sobre o consumo”, enfatiza ele.

Abi Buller, da consultoria de previsão estratégica The Future Laboratory, diz que a moda ainda desempenha um papel fundamental na sociedade, tanto funcional quanto culturalmente – auto expressão, conexão, pertencimento. “Isso não vai desaparecer, mas a indústria precisa cumprir suas responsabilidades e fazer parte da criação de um futuro mais positivo”, declara Buller. Sua previsão é de que até 2030 as roupas do dia-a-dia serão ainda mais utilitárias, abrindo espaço para coleções digitais criativas que permitem que as pessoas reinventem continuamente seus looks de maneiras que desperdicem menos e não sejam prejudiciais ao meio ambiente. E os modelos de varejo serão reinventados com um foco maior em designs feitos sob medida e de maneira circular.

Veja a matéria completa aqui (em inglês).

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comparar Produtos ()