Um espaço pensado para compartilhar conhecimento e assuntos relacionados ao universo têxtil, moda, tendências, tecnologias, novidades e tudo o que envolve o dia a dia de quem produz confeccionados. Informações de mercado, publicações segmentadas, entrevistas e insights que podem ajudar a sua empresa a melhorar ainda mais os seus resultados.

Ricardo Almeida

Um dos pilares da moda brasileira, o estilista Ricardo Almeida, transformou seu trabalho impecável em símbolo de elegância, conforto e qualidade para homens de bom gosto. Com 33 anos de mercado e consagrado na alfaiataria masculina, desde 2009 a marca que leva o seu nome também investe no estilo casual com jeans, polos e tênis. Com sua linha For Special Ladies, entrou no segmento de moda feminina com peças especialmente pensadas para mulheres contemporâneas e sofisticadas em busca de roupas minimalistas e funcionais.

A 17ª loja da marca foi inaugurada em junho, no Rio de Janeiro e o estilista celebra a expansão do seu empreendimento com a inauguração de uma fábrica três vezes maior que a anterior no Bom Retiro, em São Paulo – o investimento conta com o trabalho da Silmaq, que forneceu maquinário de ponta para costura, passadoria, bordado e corte automático. Ampliar a linha de produção foi a única saída para conseguir abastecer todos os pontos de venda sem deixar a desejar no quesito qualidade, um dos grandes diferenciais da marca. Segundo Ricardo, a estratégia por trás do aumento da produção não é a popularização, mas o aumento da exclusividade com jaquetas e blazers de modelagens diferentes que antes não poderiam ser produzidas por limitações técnicas.
Enquanto muitas marcas reclamam de baixa nas vendas, a Ricardo Almeida continua com faturamento estável. O segredo: o aprimoramento constante dos produtos. A marca garante o preço competitivo mesmo com a utilização de matéria-prima importada apostando na mão de obra nacional (um terno começa em R$ 2.700; sob medida R$ 5.500), alcançado através do investimento constante em eficiência de trabalho, o que mantêm a qualidade e assegura a margem de lucro.

Sobre o momento atual da moda brasileira, Ricardo declara que o mercado está mais profissional e autoral e o homem descobriu que estar bem vestido é uma ferramenta importante tanto no trabalho quanto na vida pessoal. “É possível ter estilo e estar confortável ao mesmo tempo, tudo é uma questão de fitting, cor e sintonia”, afirma o estilista.
Em entrevista exclusiva para a nossa revista, Ricardo Almeida fala um pouco sobre sua rotina, suas inspirações e aspirações:

1) Como é a sua rotina na Ricardo Almeida? Na hora de desenvolver uma peça, seu olhar passa sobre as tendências ou pode-se afirmar que o seu trabalho é desenvolvido para o um público específico?
Eu procuro fugir do senso-comum no que se refere à escolha do produto, saindo da zona de conforto quando o assunto é cor, estampa, tecidos. Penso no homem se diferenciando entre os demais, mas sem perder o seu estilo e sem estar desconfortável com a própria imagem. Então, penso em como ele pode ser diferente ao escolher uma roupa principalmente valorizando os detalhes: gola, forro, efeitos nos tecidos, material de alta qualidade. A minha alfaiataria leva a minha assinatura por ser slim fit. Não faço terno pensando no que está na moda, mas, sim, como é a minha assinatura. A minha marca e o meu design atende o homem contemporâneo que busca uma modelagem perfeita e com tecidos de alta qualidade.

2) Como é o seu processo criativo, de onde vem a sua inspiração?
Sempre busco fazer a melhor peça de roupa com a melhor matéria-prima para atender o homem contemporâneo que gosta de se vestir bem em qualquer ocasião. O homem que dos dias de hoje é a minha maior inspiração na hora da criação, quando desejo fazer algo novo. Como não faço roupas que atendem às tendências, mas, sim, a um homem que gosta de se vestir bem, com uma modelagem impecável e um produto de altíssima qualidade, a minha inspiração é decifrar os gostos desse homem contemporâneo ávido por qualidade.

3) E o trabalho de Personal Stylist que você desenvolve em seu atelier, como funciona e qual é o perfil de público que busca por esse serviço?
Não é um trabalho exatamente de personal stylist. É um trabalho que vai além da combinação de cor, estampa ou peças. É um trabalho com a exclusividade. O meu cliente busca ter uma roupa que se diferencie nos detalhes, que vai desde a escolha do tecido até o forro do blazer, aviamentos, cor interna da gola com a proporção corporal. Eu faço a roupa seguindo o corpo do cliente, valorizando o que ele tem de melhor e minimizando o que o incomoda. Busco o equilíbrio das medidas por meio da modelagem perfeita, tudo feito sob medida. A roupa que eu faço respeita o corpo de cada cliente, de forma individual, proporcionando a melhor imagem do homem quando a veste. Quando a roupa está pronta, ele se sente confortável com aquilo que está no corpo, se sente seguro sem exageros. Afinal, tudo é feito diante de cada escolha dele.

4) Para gerir um negócio de moda, o que é mais importante: criatividade ou estratégia?
Para gerir um bom negócio é preciso ter muita afinidade com números e um feeling com o negócio e o que o cliente vai desejar consumir. Tem que entender de finanças, ter uma noção real do negócio, não tem jeito. Uma empresa de moda, por exemplo, não sobrevive somente da criatividade, mas de um bom produto, com uma boa visão de empreendedorismo e ótima relação com as finanças. Se não houver o equilíbrio, a empresa não consegue se manter no mercado.

5) Qual o fator que você considera decisivo para o sucesso de uma marca?
A marca tem que ter alma, tem que ter um diferencial perceptível frente ao cliente. É necessário entender muito bem do mercado que atua e ter um ótimo produto. Quando você leva o seu DNA para um produto excelente, o cliente entende que vale a pena e o reconhece.

6) Como você vê o mercado de moda no Brasil daqui a dez, vinte anos? E a Ricardo Almeida, quais são as projeções para a marca?
Tenho uma visão otimista para o mercado de moda brasileiro. Mas entendo que só vai se destacar quem tem uma identidade forte e qualidade no produto. O cliente vai buscar cada vez mais marcas autorais, que levem uma singularidade na roupa que ele veste. Já o meu projeto a curto prazo é o aumento da fábrica Ricardo Almeida, que daqui dois meses terá um novo endereço (próximo à Pinacoteca, no Bom Retiro). Sairemos de um espaço de 2600 metros quadrados para 7800 metros quadrados no total. Serão dois prédios, um somente para a camisaria e outro, para as demais produções. Vale lembrar que não queremos aumentar a produção para massificar a marca, mas, sim, para ter mais espaço para fazer peças diferenciadas e receber outros maquinários. Levaremos cada vez mais produtos singulares para o cliente. Meu foco é na diferenciação e não no aumento da produção. Há planos de expansão para a minha marca feminina, a For Special Ladies, que hoje tem apenas 1 loja, localizada no Shopping Iguatemi São Paulo

7) Como você considera a relação entre a Silmaq e a Ricardo Almeida?
A relação é uma parceria confiável e duradoura, que proporciona qualidade em cada processo do produto que produzimos internamente.

Compartilhar:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *